Como evitar o esgotamento do Ministério: cuide-se!

como pastor, você ajuda a cuidar da congregação. Mas quem cuida de você? Infelizmente, a tarefa muitas vezes ainda recai sobre os próprios pastores. Então, como você pode ajudar a si mesmo e a outros líderes em sua congregação a evitar o estresse e o esgotamento resultante frequentemente associados a posições de liderança da Igreja?

esteja ciente.

de acordo com a Clínica Mayo, burnout é “um estado de exaustão física, emocional ou mental combinado com dúvidas sobre sua competência e o valor do seu trabalho.”Esse fenômeno não se limita a posições seculares. De fato, o New York Times relatou que o clero sofre de muitas das mesmas doenças que incomodam líderes empresariais altamente estressados: obesidade, hipertensão, depressão e até mesmo redução da expectativa de vida. Além disso, o esgotamento pode levar a falhas nas relações matrimoniais e indiscrições em questões de moralidade. O fato preocupante é que muitos, se não a maioria, pastores têm ou experimentarão esgotamento em algum momento de seu ministério. Na verdade, enquanto a maioria ainda encontra satisfação em seus empregos, os líderes religiosos lutam contra o esgotamento na medida em que até 70-80 por cento consideraram pelo menos deixar o Ministério.

mas isso não deve ser surpreendente. Afinal, você é obrigado consistentemente a colocar as necessidades dos outros antes de suas necessidades. Um estudo sobre questões de saúde mental entre o clero relatou :” em média, o clero Metodista Unido gasta 56,2 horas por semana no ministério e 12 noites por mês longe de casa em tarefas da Igreja.”Você está lidando com situações que o drenam emocional, física e mentalmente — para não mencionar espiritualmente.E você, mais do que ninguém, sabe que o clero não é sobre-humano. Como tal, você é suscetível às repercussões de tal estresse. Assim, assim como os cuidadores devem cuidar de si mesmos, os cuidadores espirituais também devem fazê-lo. Aqui estão algumas etapas importantes para evitar o esgotamento.

seja diligente sobre o descanso.

o descanso é mais do que apenas dormir oito horas por noite. Embora isso por si só possa ser difícil às vezes, é ainda mais difícil para muitos pastores tirar dias regulares de folga, observar um dia de sábado semanal para si ou tirar uma folga para feriados e férias. Por causa da demanda constante por sua atenção, você pode pensar na folga como um luxo que simplesmente não pode pagar.

no entanto, o tempo de inatividade é uma maneira importante para você apoiar sua própria saúde e bem-estar. Se você aconselhasse uma pessoa em um trabalho secular, nunca sugeriria que ela trabalhasse sem limites. Na verdade, você provavelmente sugeriria exatamente o oposto — estabelecer limites. O mesmo é verdade para você e para todos os envolvidos nos ministérios da fé.

considere tarefas rotativas. Assim como os médicos se revezam em estar de plantão, talvez você e outro ministro em sua Igreja possam alternar fins de semana para cobrir emergências. Pelo menos, encontre alguém que possa cobrir você no seu dia de folga.

bloqueie datas e horários importantes. Seu cônjuge é importante. Seus filhos são importantes. Bloqueie o tempo em seu calendário para noites de data. Certifique-se de agendar o tempo para o recital de piano ou jogo de bola do seu filho. Ligue o telefone em silêncio. Grave uma mensagem apropriada para tais ocasiões e deixe um contato alternativo.

priorize seu tempo. Aprenda a discernir entre situações de emergência que devem ser tratadas imediatamente e situações que podem ser tratadas posteriormente. Seja gentil e compassivo, mas encontre maneiras de ajudar sua congregação a entender que você também deve ter tempo pessoal.

agende férias regulares. Não se programe para realizar um casamento ou qualquer outro dever durante esse tempo — não importa quanta pressão você possa receber para fazê-lo. Férias não acontecem por acidente. Se você quiser evitar o esgotamento do pastor, planeje férias.

atribua a si mesmo um dia de sábado. Os domingos obviamente não serão repousantes para você, então escolha outro dia da semana em que você não executará nenhuma tarefa típica relacionada ao trabalho. Notifique a equipe da Igreja de que você não deve ser chamado, a menos que seja uma emergência. Passe algum tempo descansando, relaxando e adorando para rejuvenescer e se preparar para a próxima semana.

esteja pronto para delegar.

muitas vezes, os pastores temem que, se não fizerem algo, isso não seja feito. Você pode se sentir como se você tem que estar em cada cabeceira do hospital, cada visitação funerária, em cada graduação, em cada evento. Embora você certamente não queira perder a oportunidade de atender às necessidades de alguém que está sofrendo e goste de celebrar as ocasiões alegres da vida com sua congregação, você não pode realizar essas tarefas sozinho. Delegar deveres ou criar programas do tipo amigo para evitar ignorar as pessoas necessitadas. Encontre outras pessoas que possam ajudar na visitação, escrita de cartas ou outras tarefas. Lembre-se, as pessoas gostam de cuidar e ficariam felizes em se voluntariar.Além disso, é importante que você perceba que toda responsabilidade não é necessariamente sua responsabilidade. Planeje de acordo. Por exemplo, se você é responsável pelo programa da Escola Dominical em sua igreja, pode sentir que é sua responsabilidade cobrir um professor ausente. Isso pode se tornar cansativo e opressor, mas não precisa ser assim. Antes de chegar a tal situação, planeje como ela será tratada. Os professores poderiam ter a responsabilidade de encontrar seus próprios substitutos? Você poderia criar uma lista de pessoas que se voluntariarão para substituir professores em situações de emergência? Na maioria dos casos, existe uma alternativa melhor do que pedir que você faça tudo. Requer apenas um pouco de premeditação e os meios para dizer ” não.”

seja proativo.

você deve cuidar de si mesmo, de todos os aspectos de si mesmo. Se você não fizer isso, ninguém mais pode ou vai. Você não será bom para sua família ou sua congregação se esperar até que o estresse de sua posição comece a ter um impacto negativo em sua mente, corpo ou alma.

encontre suporte. Encontre um parceiro de responsabilidade, alguém que orará por e com você, alguém com quem você pode compartilhar. Agende almoços ou reuniões regulares para verificar uns com os outros sobre como você está lidando com o estresse e as difíceis demandas do trabalho.

Mantenha-se saudável. Uma maneira de os líderes investirem em si mesmos é cuidar de seus corpos. O blogueiro de liderança, George Ambler, escreve: “o exercício Regular e a alimentação saudável são a melhor maneira de gerar a energia necessária para sustentar a liderança. A pesquisa mostrou que estar em forma tem benefícios significativos, incluindo maior criatividade, pensamento claro, maior confiança e melhor controle emocional, tudo necessário para uma liderança eficaz.”Então, reserve um tempo para exames regulares. Siga um plano de alimentação saudável. Estabeleça um programa de exercícios de rotina.

reserve um tempo para ser alimentado espiritualmente. Procure oportunidades para se sentar sob o ensinamento de outro conselheiro espiritual. Talvez você possa visitar outra Igreja Metodista Unida durante um culto durante a semana ou participar de um culto especial durante um período em que sua igreja não está tendo uma reunião. Ou você pode se conectar online ou encontrar mensagens de áudio para ouvir em seu próprio tempo.

faça suas necessidades conhecidas. Não tenha vergonha de compartilhar suas preocupações e suas necessidades com outros líderes e com a congregação. As pessoas muitas vezes querem ajudar; eles simplesmente não sabem como.

aproveite os eventos de apreciação do pastor. Às vezes, igrejas ou outras organizações realizam eventos especiais para pastores e seus cônjuges. Procure e aproveite esses tipos de ofertas, e não tenha medo de pedir o desconto familiar em outros eventos — mesmo que não sejam anunciados.

“como líder, o investimento mais importante que você pode fazer”, diz Ambler, “é um investimento em si mesmo. Você é o bem mais precioso que possui.”Os ministros precisam ministrar. Os professores precisam ser ensinados. Diáconos, anciãos e outros líderes da Igreja precisam ser servidos, encorajados e amados da mesma forma que qualquer outra pessoa na Igreja. Os líderes religiosos são um recurso valioso para a igreja, portanto, considere-o uma boa administração. Cuide-se.

— Tricia Brown é escritora e Editora freelance há mais de vinte anos, escrita e edição de fantasmas para indivíduos, bem como para organizações religiosas, de saúde e educação. Ela gosta de ler, escrever e falar em público compromissos em que ela ensina e incentiva outras mulheres.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.